TAG – Sete Pecados Literários

tag, setepecadosliterários

Olá leitores!

Essa semana eu vou responder uma TAG que anda rolando por diversos blogs literários. O objetivo é  responder as perguntas baseadas nos pecados capitais.

Vamos começar, então?

1) Ganância: qual é seu livro mais caro? E o menos caro?

O livro mais caro que eu tenho é “O Dia do Curinga” do Joestein Gaarder.
Eu paguei R$ 58,00 nele.   Ainda bem que a leitura compensou, pois, o livro está entre dos meus favoritos.

Outro livro um pouco caro que comprei foi “E O Vento Levou”, seu preço costuma estar entre R$60 e R$70. Mas, como eu o comprei na Black Friday 2013, paguei pouco menos de R$40.

O livro mais barato que possuo é “Tem Alguém Ai?” da Marian Keys.Peguei nele menos de R$ 9, em uma promoção do Submarino.

2)Ira: com qual autor você tem uma relação de amor/ódio?

Com certeza é o Eça de Queiroz. Em 2010, para fazer um trabalho escolar, eu li “O Primo Basílio”. Nossa, como eu fiquei encantado com aquele livro, a narrativa era muito interessante.

No ano seguinte, para fazer outro trabalho da escola, eu escolhi “A Cidades e as Serras”. Como eu odiei aquele livro, não consegui terminar de tão chato que ele era. O modo de escrever não se parecia nenhum pouco com o Eça de Queiroz que escreveu a história da esposa que traiu o marido em “O Primo Basílio”. É um dos poucos livros que abandonei, até “As viagens na minha terra” – que é um leitura complicada e cansativa – eu li inteiro.

Depois disso nunca mais li nada do autor. Um forte concorrente para me chamar de novo para a literatura de Eça é “O Crime do Padre Amaro”. Quem sabe um dia, não é?

3) Gula: que livro você devorou sem vergonha alguma?

Para responder essa pergunta, não consegui escolher apenas um livro.Então, escolhi dois:

 Cidades de Papel – John Green
Eu li esse livro em três dias. Na época, eu tinha comprado ele na pré-venda da Saraiva e eu estava super ansioso para poder ler ele logo. Devorei o livro e adorei a história.

O Quinze – Rachel de Queiroz
Essa obra é magnífica. Depois de “Memorial de Maria Moura”, fui me aventurar em outras obras da autora. “O Quinze” tem uma trama maravilhosa.

4) Preguiça: qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?

Estou enrolando para ler um pouco “Perto do Coração Selvagem” da Clarice Lispector (minha autora favorita). As leituras e obrigações da faculdade estavam me tomando muito tempo, e a obra acabou sendo deixada de lado. Mas, já estou retomando a leitura, porque Clarice é magnífica.

5) Orgulho: que livro tem mais orgulho de ter lido?

Tenho orgulho de ter lido a maioria dos livros escritos por Monteiro Lobato que se passam no Sítio do Pica Pau Amarelo.  Não vejo mais as crianças buscando esse tipo de leitura.
Em uma conversa com o meu irmão ele me contou que leu “Viagem ao Céu” quando era criança. Eu não sabia dessa história. Depois dessa conversa, me deu uma vontade enorme de reler “Reinações de Narizinho”.
Monteiro Lobato é incrível, um autor que as crianças e adultos não podem deixar de conhecer.

6) Luxúria: quais atributos você acha mais atraentes em personagens masculinos e femininos?

Eu, não tenho esse hábito de me apaixonar por personagens. Me encanto pelas histórias, pelos acontecimentos ou autores. Então, não tenho resposta para essa pergunta.

7) Inveja: que livros você gostaria de receber de presente?

Meu aniversário foi a muito pouco tempo, e ganhei de presente muitos livros que eu queria como: “O Amor Chegou Tarde em Minha vida” da Ana Paula Padrão “Will e Will” do John Green e David Levithan, “Confissões de adolescente” da Maria Mariana, “O menino do pijama listrado” do John Boyne, entre outros.

Pessoal, esse são os meus pecados literários.

E os seus, quais são?

Até a próxima semana.

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “TAG – Sete Pecados Literários

  1. Awn, sabe que Paper Towns foi o livro do John Green que eu mais demorei pra ler? E no fim nem gostei tanto haha! Mas com certeza também me orgulho de ter lido Monteiro Lobato e também me veio um momento de nostalgia agora lembrando do Sítio na TV, com os atores antigooos! Ain era tão bom, minha infância *.*

    http://quasedemanha.com

    Curtir

    • Oi Isa!
      Ah eu também são tão nostálgico em relação a Monteiro Lobato! Super me identificava com a Emília. UHSAUHAUHASUHASUHASUHSAUHSA
      É uma pena ver (ou achar) que as crianças não procuram mas esse tipo de leitura.
      Ao mesmo tempo, os jovens são OBRIGADOS a ler nas escolas obras clássicas. Não seria mais correto mostrar pra eles como aqueles livros dito “chatos” são legais? Incentivar a leitura, não obriga-la.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s